6 atrações na ilha das Caraíbas que ficam no “Curaçao”

Top Atlântico / Publicado a
Em cada viagem, costuma-se dizer que regressamos de coração cheio. Mais do que uma força de expressão, é uma forma de descrever a sensação que é conhecer lugares que são verdadeiros paraísos, trazendo de lá memórias incríveis que nos vão acompanhar para sempre.

“Não deixem nada por fazer… Aproveitem a Vida.”

António Feio

Porque a vida é feita de momentos intensos, aproveite as férias para conhecer Curaçao, uma ilha das Caraíbas no Reino dos Países Baixos e que já pertenceu às extintas Antilhas Holandesas. Com paisagens deslumbrantes, 38 praias de areia branca, algumas públicas e outras privadas, a ilha é um pequeno paraíso rodeado por águas cristalinas e inúmeras atrações, das quais destacamos seis. Vamos conhecê-las?

1.Visitar a capital Willemstad

É em Willemstad, cidade declarada Património Histórico e Cultural da Humanidade pela UNESCO, que se concentra metade dos habitantes da ilha. A capital está dividida pela Baía de Santa Anna, tendo de um lado Punda com um ambiente mais movimentado e ligado ao turismo, e do outro Otrobanda com uma zona residencial, restaurantes e comércio, ambos ligados por uma ponte. Por influência da arquitetura colonial holandesa, os prédios são bastante coloridos. Pode ainda visitar os museus um pouco por todo o lado, como o Museu Cultural Judeu ou o Museu Kura Hulanda, percorrer as ruas estreitas com calçada em pedra, conhecer Waterfort Arches, um mercado flutuante no cais de Sha Caprilles onde se encontram verduras, frutos, legumes e ainda roupa ou outros utensílios. É também na capital que se encontram boas opções de restaurantes onde experimentar a gastronomia local, influenciada pela cozinha europeia, africana e asiática. Boa visita.

2.Conhecer as pontes de Curaçao

Batizadas com os nomes das rainhas neerlandesas mais emblemáticas, as pontes de Curaçao merecem ser incluídas no seu itinerário pela cidade. Comecemos pela Rainha Emma, a ponte pedestre construída em 1888 que liga os distritos de Punda e Otrobanda, e é flutuante. Um dado curioso é que esta ponte é suportada por 16 barcos flutuadores e sempre que é necessário abrir para a passagem de uma embarcação, são necessários dois potentes barcos motorizados. Existe depois a ponte Rainha Wilhelmina, construída em 1928 com o objetivo de ligar a zona comercial de Punda e o bairro residencial de Scharloo. Embora inicialmente tenha funcionado como ponte móvel, mais tarde foi alterada para ser uma estrutura fixa. A terceira ponte mais importante da cidade, é dedicada à Rainha Juliana e, após uma década de construção, acabou por ser oficialmente inaugurada em 1974. Além de ser uma das pontes mais altas do mundo, com 56.4 metros acima do nível do mar, pesa cerca de 3000 toneladas, tem quatro faixas de rodagem para os carros e uma fantástica vista panorâmica sobre Punda, Otrobanda e Schottegat.

3.Relaxar nas praias

Fora da cidade, é altura de ir à descoberta das praias com águas a rondar os 25 graus e de tal forma cristalinas, que a sua visibilidade chega a alcançar os 30 metros de profundidade, tornando-se o paraíso para quem pratica mergulho. Embora sendo uma ilha pequena, vai encontrar praias onde é possível relaxar, algumas públicas e outras privadas, mas todas elas com águas azul-turquesa a uma temperatura que dá vontade de permanecer no mar por horas. Eis as nossas sugestões: Kenepa Grandi, Cas Abou, Port Marie, Kontiki Beach, Jan Thiel Beach, Grote Knip, Playa Kalki e Seaquarium Beach, esta última ao lado do aquário marinho Curaçao Sea Aquarium onde é possível nadar com golfinhos e muito mais.

4.Divertir-se no mar

Relaxar é preciso, mas participar em atividades náuticas torna as férias ainda mais animadas e Curaçao é o lugar perfeito. Se gosta de mergulhar e fazer snorkeling ou quer experimentar, saiba que existem cerca de 50 locais para o fazer em segurança. Pode também observar golfinhos, andar de caiaque, fazer windsurf, kitesurf ou flyboard, uma modalidade que começa a ganhar adeptos e que consiste em “voar” em cima de uma pequena prancha impulsionada por uma mangueira com água. Quem alinha?

5.Explorar as Cavernas Hato

É uma das atrações mais apreciadas na ilha e remete-nos para a origem de Curaçao, na Era do Gelo. Formadas há milhões de ano abaixo do nível do mar, estendem-se por uma área de 4900 metros quadrados e inclui formações de calcário, piscinas, cataratas e muito mais, sempre rodeadas de estalactites e estalagmites, além das incrustações de quartzo, corais e conchas marítimas que é possível observar.

Foto: ©Travel Notes

6.Deliciar-se com o Licor Curaçao

Finalizamos com uma visita a Mansion Chobolobo, em Otrobanda, o local da fábrica do famoso Licor Curaçao cuja produção artesanal chega aos 700 litros por mês. A visita é feita por um guia e inclui degustação dos vários tipos de licor ali fabricados. Na loja ainda pode adquirir umas recordações para trazer na bagagem.

Foto: ©Personal Bartender

Inspirado para encher o “curaçao” de boas memórias?