City break – Bruxelas

Top Atlântico / Publicado a
Com uma forte personalidade, Bruxelas é bem mais do que a capital da União Europeia. Cidade cosmopolita, repleta de charme e arte, delicia-nos com a sua dinâmica. Um dos destinos europeus mais procurados, é perfeito para uma escapadinha em jeito de city break com muito “sabor” a cultura. Tendo apenas alguns dias para visitar a capital belga, eis as nossas sugestões do que é imperdível. Começamos pela Grand Place ou o centro de Bruxelas, uma praça de onde poderá facilmente fazer passeios pedestres para conhecer outras atrações. Talvez por isso seja o ponto de partida para muitos visitantes que chegam a sentir-se parte da história perante os edifícios do século XIV ao século XVIII, de onde se destaca a Câmara Municipal de Bruxelas e a Casa do Rei, entre outros. É também aqui que acontecem inúmeros mercados ao ar livre, incluindo no Natal, usualmente animados com música. À noite, quando as luzes se acendem, a magia acontece num cenário deslumbrante. Se é apreciador de arte nas suas várias formas, então vai adorar ver pessoalmente outra das grandes atrações da cidade, o Manneken Pis. Trata-se de uma estátua com cerca de 30 centímetros que representa um menino a urinar para a bacia de uma fonte, próximo da Grand Place. Semanalmente, a estátua é vestida com diferentes trajes típicos a nível mundial, estando atualmente mais de 400 em exposição no Museu do Hotel de Ville. Porém, além do Manneken Pis, foram ainda criadas outras duas esculturas dentro do mesmo contexto. São elas a rapariga Jeanneke Pis e o cão Zinneke Pis. Divirta-se a encontrá-las. Noutra forma de arte, a Banda Desenhada ganha toda uma projeção no museu do Centro Belga da Banda Desenhada, localizado num edifício de Victor Horta, pioneiro arquiteto da art nouveau neste país. Entre exposições e venda de livros, tem obras do Tintin, dos Smurfs e até do Lucky Luke. Ao todo, são três pisos para se entreter a ver livros originais, filmes e tudo o que retrata a história da Banda Desenhada. Nas ruas, os edifícios funcionam como verdadeiras telas que dão vida a várias personagens, um pouco por todo o lado. A visita cultural continua e desta vez sugerimos uma ida ao Parc du Cinquantenaire ou O Cinquentenário, onde está o Arco do Triunfo de Bruxelas, além de alguns museus em redor. Para sua orientação, fica a leste do Royal Quartier. Ligadas a um comércio de luxo, as galerias Saint-Hubert são outro ponto de passagem para quem visita Bruxelas, entre o Grand Place e o Museu da Banda Desenhada. Inauguradas em 1847, orgulham-se de ser as primeiras galerias europeias. Viajar é descontração, mas também divertimento por si ou por quem o acompanha neste city break. Seja como for, se gosta da ideia de experimentar um parque temático belga, eis a sua oportunidade. Bruparck encontra-se fora do centro da cidade e integra o Atomium, um dos símbolos de Bruxelas construído para a Expo 58. Com os seus 103 metros de altura, representa uma rede de átomos ampliada 150 mil vezes e ainda contém um museu. Além disso, pode ainda espreitar o Parque Mini-Europa, um dos parques em miniatura mais emblemáticos do mundo que foi inaugurado em 1989 e oferece uma nova perspetiva de 80 cidades europeias, numa escala de 1:25. O que seria de uma viagem sem um roteiro gastronómico? Pois que em Bruxelas, há muito por onde escolher e saborear. Experimente moules-frites (prato típico com mexilhões e batatas fritas), gaufres (waffles), as 500 variedades de cerveja belga (dentro do possível) e tudo o que inclua o famoso chocolate belga.

Um city break em Bruxelas serve para descontrair, ver arte e divertir-se. Numa qualquer altura do ano é bom, mas para celebrar a entrada no novo ano é ainda melhor ou não fosse uma das 7 cidades europeias perfeitas para o Réveillon.