Isabel Silva fala sobre Viagens + Sustentáveis

Mariana Soares / Publicado a
Isabel Silva, maratonista, apresentadora de televisão, fundadora da revista digital dobem.pt, empresária e autora de 3 livros. Comunicadora nata e entusiasta do conceito de bem-estar é defensora de viagens conscientes. Isabel Silva é a embaixadora oficial do Top Altântico +Planeta! Mas afinal o que é ser sustentável e viajar de forma consciente? Estivemos à conversa com a nossa embaixadora Isabel Silva e falámos sobre o que significa a palavra sustentabilidade que tanto está na moda. Mas antes vamos recordar como surgiu o “casamento” entre a Top Atlântico e a Isabel Silva. A Top Atlântico lançou em Junho de 2021 a Top Atlântico +Planeta, um novo segmento de Viagens, com escapadinhas e viagens pelo Mundo com foco num Turismo com preocupações mais Sustentáveis. Aliado e alinhado com este projeto fazia sentido termos alguém com uma filosofia de vida ligada ao bem-estar e à sustentabilidade. Alguém que experienciasse as nossas viagens +Planeta e que tivesse uma voz ativa nesta causa e com uma visão de viajante nos ajudasse a melhorar o projeto e a divulgar a mensagem do mesmo. Assim, fizemos o convite a alguém que vemos como uma verdadeira embaixadora do bem-estar, a Isabel Silva. O desafio proposto à Isabel foi experienciar uma das várias expedições da Top Atlântico +Planeta. Essa escolha recaiu na “Macronésia e Teto do Atlântico” e sem hesitar, a Isabel Silva aceitou a aventura e partiu rumo aos Açores connosco. No regresso, decidimos convidar a Isabel a ser embaixadora do projeto, e para nossa satisfação, ela aceitou sem hesitar.

“Aquilo que eu gostei, para além de todo o conceito que vocês tinham em mente, que é o poder implementar e poder espalhar esta Mensagem de viajante consciente.”

Para a Isabel Silva é importante divulgar e implementar uma mensagem de viajante consciente e se o puder fazer num projeto que siga essa linha de pensamento, tanto melhor. O “sim” ao nosso desafio também se deveu ao facto de se rever na premissa da Top Atlântico +Planeta e de este projeto proporcionar, a quem embarca nas expedições, uma experiência memorável. E a Isabel fala-nos (na primeira pessoa) de como foi esse desafio e o que lhe trouxe e o que acrescentou à sua vida. “… sou um ser humano que está nesta vida, para crescer, estou aqui para aprender. Mas quero sobretudo evoluir e para evoluir, sinto que cada vez mais tenho de ser cuidadora comigo para não me comprometer no futuro, e tenho que ser cuidadora com esta casa incrível que é o planeta para não o comprometer no futuro.”

“Incrível e absolutamente inspiradora”

Ao longo da conversa, Isabel Silva partilhou connosco que em dias mais difíceis e mais turbulentos costuma ir buscar inspiração a recordações de viagens que fez e uma dessas viagens foi a que fez com a Top Atlântico + Planeta aos Açores. Através do contacto e conexão da Natureza, com o contacto direto com as gentes e comunidades locais, a Isabel Silva, trouxe consigo um conhecimento mais profundo do seu verdadeiro “Eu” e a inspiração para continuar a fazer ‘coisas bonitas’ neste mundo e seguir em frente, fugindo da agitação do dia a dia e das grandes cidades, das pressões profissionais e pessoais. Esta viagem “+ Planeta” foi realmente marcante para a nossa embaixadora. Para ela é nestas viagens inspiradoras que tiramos o máximo proveito. “Não só durante o processo, não só durante a viagem, mas também depois dela ter terminado, porque depois ela ressoa em nós nos meses seguintes e isto é algo que estas viagens têm …”.

“Eu acho que isso é um brilhante princípio de sustentabilidade porque te permitiste a dar aos outros, a conhecer os outros e a respeitar a cultura dos outros. Isso também é sustentabilidade!”

Nestas viagens o contato com as pessoas é fundamental, com as pessoas que privilegiam a essência, com as comunidades locais, para ver como é que elas vivem e como coabitam com a terra, os animais e a natureza. A preservação das tradições, dos costumes. “…perceber que a nossa vida é muito mais do que a vidinha que nós temos e que há tantas outras coisas a acontecerem, coloca em perspetiva os teus problemas. E muitas vezes aquilo que tu achas que são complicações, até nem são, porque depois olhas e vês a forma como outras pessoas levam as suas vidas”. Estás em contato com outras culturas. E depois é este contato muito direto com a natureza que é, completamente, rejuvenescedor e que devemos fazer mais vezes. Aliás! Nós devemos fazer ISTO todos os dias das nossas vidas. Sobretudo em viagem!” A Isabel defende que é na simplicidade que vive a felicidade. E a simplicidade é para ela uma das verdadeiras componentes do conceito de ser sustentável.

“Sustentabilidade para mim é nada mais, nada menos do que sermos cuidadores. Ser sustentável é cuidar Hoje para não comprometer o futuro”.

Agir em sustentabilidade é mais do que uma moda ambiental para Isabel Silva, é um fator social urgente. É realmente um estilo de vida que ela própria pratica e muito no seu dia a dia. É defensora que todas as nossas ações têm de ser conscientes, mesmo no lazer e nas viagens. “Devemos, acima de tudo, cuidar. Cuidar da natureza, do outro, preservarmos a essência da terra e da vida” e, sobretudo, optarmos por alternativas sustentáveis nas nossas viagens. Ser sustentável é sermos todos cuidadores. E isto está bem espelhado nesta viagem que eu fiz convosco aos Açores. Olharmos para o planeta como a nossa casa e pensarmos sempre que tudo o que fazemos tem impacto em nós e nos outros”.

“Para além do impacto positivo que estas viagens têm na natureza, é essencialmente termos a noção que estas viagens são fulcrais para nós enquanto seres individuais.”

Confidenciou-nos que tal como toda a gente, gosta de ter umas férias prazerosas de “Dolce Far Niente”. Mas que as viagens mais autênticas e em contacto com a natureza e as gentes, são importantes para um maior encontro consigo e profundo conhecimento de si mesma e do que está à sua volta. Durante a troca de ideias com a Isabel, em determinado momento referiu que a viagem aos Açores lhe permitiu dar prioridade a si e encontrar-se consigo própria. “É o momento em que entregamos um pouco da nossa essência à experiência que estamos a viver.” Há que concordar com a Isabel Silva quando ela afirma que “estas viagens permitem-te voltar um bocadinho à tua essência”. De facto, quando damos uma caminhada, quando fazemos trekking ou canoagem, quando falamos com as pessoas, desligamos momentaneamente das nossas rotinas e preocupações e ficamos centrados naquilo que, no momento nos capta a atenção, dá prazer e nos faz sentir vivos. A Isabel refere que esta viagem aos Açores lhe permitiu reconetar, colocar a sua vida em perspetiva e abraçar a sustentabilidade do seu “Eu”. Saiu da sua zona de conforto e viu com maior clareza o que realmente quer da vida e do seu futuro.

“Quero ter umas boas férias que me dêem prazer, que consiga desfrutar e que eu saia destas férias completamente inspirada mas obviamente e paralelamente, eu quero ter aliado a este prazer, o fator consciência,”

E perguntam os nossos leitores, “mas então estas viagens não deveriam ser relaxantes?” A Isabel tem a resposta: nem todas as férias conscientes e sustentáveis têm que ser relaxantes fisicamente, têm de ser – no fundo – inspiradoras! Proporcionam um relaxamento mental ao ponto de chegar a um sítio e ter a vontade de querer perceber fazer parte do todo e de saber como as gentes locais vivem e de aprender com elas. Por fim, Isabel Silva rematou a conversa assumindo o orgulho que sente em ser embaixadora deste tipo de projetos como o Top Atlântico +Planeta. Não só por lhe ser permitido viver experiências memoráveis, como a viagem aos Açores, mas porque pode partilhar tudo o que viveu e aprendeu. “Não há nada melhor do que sentirmo-nos saudáveis fisicamente, mentalmente, emocionalmente e espiritualmente”, espalhando assim todas as boas energias com o próximo. Saiba mais sobre a viagem aos Açores que a Isabel fez na 2ª parte da entrevista. Viagens mais sustentáveis preparadas para serem usufruídas com consciência para um melhor “Eu” para o melhor do Planeta. Estas são as viagens da Top Atlântico + Planeta.