Lifestyle

6 mistérios e curiosidades da Ilha de Páscoa

Share this post

Visitar esta ilha chilena, parte integrante da Polinésia Oriental, é embarcar numa jornada feita de diversos mistérios. E não é de admirar, se tivermos em conta que o ex-líbris deste local são os seus estranhos gigantes de pedra.

A curiosidade é, assim, o grande sentimento que nos domina ao visitar a Ilha de Páscoa. E é exatamente pelo nome da ilha que começamos a explorar a nossa lista de curiosidade e mistérios.

1 – A origem do nome

Tudo se deve a Jakob Roggeveen, o navegador holandês que, em 1722, descobriu esta ilha vulcânica. Acontece que Jakob realizou este feito na véspera de Páscoa, batizando o local de acordo com a época em que o descobriu.

Já os locais ainda chamam a Ilha de Páscoa pelo seu nome original – Rapa Nui.

2 – Um dos locais mais remotos do mundo

A Ilha de Pascoa está rodeada pelo Oceano Pacífico e encontra-se localizada a 3.700 km de distância da costa oeste do Chile. De referir que só existe uma forma de a alcançar – de avião. Esse mesmo avião parte apenas de Santiago (capital do Chile) e tem 6 horas de duração. Apesar de ser um local remoto, ao chegar à ilha os turistas têm ao seu dispor bons hotéis, restaurantes e passeios organizados.

3 – Por que é as estátuas foram construídas?

Apesar de não existirem certezas absolutas, a razão mais aceite é que os moais (nome dado às estátuas) foram construídos em homenagem aos antepassados, governantes e ancestrais Rapa Nui de grande importância. Acreditava-se que estes teriam a capacidade de transmitir a sua “mana”, ou poder espiritual, pela população, protegendo assim a mesma.

É exatamente a questão da proteção que também explica a posição dos moais – de costas para o mar e de frente para o interior da ilha – tomando conta da aldeia e das suas gentes.

4 – Estas estátuas não são “só cabeça”

Apesar dos viajantes se referirem carinhosamente aos moais como “as cabeças da Ilha de Páscoa”, atualmente sabemos que estas também possuem um tronco. A descoberta foi feita na altura das primeiras escavações, em 1914. Consegue imaginar a surpresa quando ao, ao escavar, encontraram a continuação da estátua, relevando assim o incrível tamanho destes personagens? Em média têm 4 metros de altura, pensando umas “pouquíssimas” 14 toneladas. Incrível!

5 – O episódio da orelha roubada

Este caso insólito aconteceu em 2008. Um turista finlandês decidiu levar “uma recordação” para casa, arrancando uma orelha a um dos moais. No entanto, um habitante local reparou no jovem turista a fugir com a orelha e relatou às autoridades, que acabaram, mais tarde, por o deter.

Dado este estranho incidente, atualmente existe um controlo reforçado sobre o acesso de turistas.

6 – Os ratos podem estar na origem da queda desta civilização

Segundo esta teoria, tudo começa com o derrube de imensas árvores para limpar a terra, fazer canoas e, quem sabe, transportar os moais. Isto foi uma autêntica “estrada livre” para os ratos polinésios que vieram com as primeiras canoas. Sem predadores naturais e sem árvores, estes começaram a comer os seus brotos, impedindo que novas árvores crescessem.

Assim, sem árvores de fruto, as pessoas começaram a ficar sem alimento, prejudicando todo o ecossistema da ilha.

E assim terminamos os mistérios e curiosidades sobre uma ilha verdadeiramente fascinante. Ideal para quem gosta de mistérios e locais bonitos.

 

Artigos relacionados