Lifestyle

Descubra 7 super destinos que podem deixar de existir brevemente

Share this post

O mundo é um local maravilhoso e bastante precioso. Locais que são ao dia de hoje fantásticos destinos turísticos, como as Maldivas, ou diversas ilhas do pacífico, podem deixar de existir em alguns anos.

É preciso cada vez mais reconhecer e respeitar a beleza destes destinos e que, como tal, merece ser cuidada e preservada. Por cada um de nós: locais e turistas!

Muralha da China

Uma das 7 maravilhas do mundo moderno pode estar em risco de ver a sua estrutura ameaçada. A razão é simples. Devido aos quase 9 mil quilómetros de extensão, torna-se impossível fazer uma fiscalização intensa em todo o perímetro. Isto faz com que a venda ilegal de tijolos aos turistas, em jeito de lembrança, ponha em risco este monumento. Portanto, não se esqueça: se for à Muralha da China não adquira estes souvenirs por mais curiosos que possam parecer. Simplesmente desfrute de estar num local imenso e grandioso, como nenhum outro.

Fiji

Por aqui já falámos um pouco das Fiji e do povo fantástico que habita estas ilhas do Pacífico. No entanto, este paraíso na terra está a ser ameaçado pela subida do nível do mar. Sabe-se que nas últimas décadas algumas vilas têm perdido entre 15 a 20 centímetro de costa (The World Bank) e em 2050 prevê-se que chegue mesmo a um aumento de 43 centímetros.

Grande Barreira de Corais (Austrália)

Se nunca ouviu falar da Grande Barreira de Corais da Austrália, não deixe de ir ver algumas fotografias. É uma imensa (e maravilhosa) faixa de corais composta por 2900 recifes, 600 ilhas continentais e 300 atóis de coral. Um espetáculo vivo!

Acontece que cada vez está menos vivo. O aumento da temperatura, juntamente com a poluição dos oceanos, está a fazer com que as cores intensas dos corais se estejam a apagar e sabe-se também que cerca de metade dos mesmos têm vindo a morrer nos últimos 25 anos (CoralCoE).

Mar Morto (Israel e Jordânia)

Apesar de apelidado de Mar Morto, falamos, na verdade, de um lago. Um lago incrível e único devido à sua elevada concentração de sal que nos faz boiar sem qualquer esforço. Além disso, tem propriedades terapêuticas, graças aos minerais que aqui se encontram.

É uma experiência memorável, sem dúvida. No entanto, deve ser em tudo preservada e respeitada. O nível de água do lago está a diminuir consideravelmente devido às mudanças climáticas e ao consumo de água pelos países mais próximos, como Israel, Jordânia e Síria.

Maldivas

Há destinos que não necessitam de apresentações. As Maldivas são certamente um deles. No entanto, o que torna este destino de águas cristalinas um oásis turístico é também o que pode levar ao seu fim. Falamos das águas ao nível dos bungalows, uma imagem idílica, mas problemática.

Entre as mais de mil ilhas, 80% delas estão apenas a um metro acima do nível do mar. Com o aquecimento global, e o sucessivo aumento do nível do mar, estima-se que as Maldivas possam inclusivamente desaparecer nos próximos 100 anos.

Floresta Amazónica

A situação na Amazónia merece a atenção de todos nós. A maior floresta tropical do mundo, morada de tantas espécies e cujas árvores desempenham um papel-chave na redução dos níveis de poluição, está a ser ameaçada há muito tempo. O desmatamento de mata para dar lugar a plantações e criação de gado é uma constante. Simultaneamente, o povo indígena tem vindo a perder a sua casa e também a vida.

Ilhas Salomão

Mais uma vez a situação no Pacífico não é a mais favorável. As ilhas Salomão são o espelho do que se passa na região. Com quase 1000 ilhas e uma barreira de corais naturais, este arquipélago está a ser ameaçado pela subida do mar. Por exemplo, a capital Choiseul está apenas a dois metros do nível do mar. Devido a esta situação, está a ser construída uma nova cidade. No entanto, algumas ilhas do arquipélago já desapareceram e muitas vilas foram dizimadas.

O que é possível fazer?

Esta é a boa notícia. Existem sempre coisas a fazer. No que toca ao turismo, gestos simples podem ajudar muito:

1) Economize os recursos naturais – os recursos são finitos e em zonas em desenvolvimento são também escassos. Por isso procure poupar na água e eletricidade no alojamento que ficar hospedado.

2) Prefira produtos e serviços locais – assim garante que mantém o lucro gerado no país e não em grandes redes comerciais estrangeiras.

3) Leve consigo uma garrafa de água reutilizável.

4) Leve sempre o lixo consigo e deposite-o em local próprio.

Estas são apenas algumas dicas, mas existem muitas mais. Procure informar-se e ser um turista mais completo. Vai ver que será uma viagem ainda mais transformadora.

Artigos relacionados