Como é que as cores influenciam as viagens?

Top Atlântico / Atualizado a

Caros viajantes, neste artigo temos um destino diferente: as curiosidades da mente humana. E uma coisa que lhe podemos garantir é que é um local com imenso por descobrir.

As cores estão sempre presentes

Após uma viagem, muitos de nós acabamos por descrever os locais com ajuda das cores. “O verde imenso da Irlanda”, “A água azul cristalina das ilhas gregas” ou “o cinzento prateado da skyline de Nova Iorque”, são alguns exemplos rápidos.

Isto acontece porque – mesmo sem nos apercebermos – as cores provocam reações emocionais em nós. Agora, imagine o fogo de artifício que os nossos neurónios fazem quando chegam a um novo local com cores – muitas vezes – tão fortes?

De seguida, vamos descobrir qual é o impacto que cada cor pode ter nas suas viagens!

Azul – calma e profundidade

Destino: Maldivas

Eis uma paisagem que, além de extraordinária, também transmite calma. Alguns académicos defendem que isto acontece porque associamos o azul ao estar no exterior (o céu e o oceano, ambos azuis). Além disso a água é desde sempre uma fonte de vida, fazendo com que o azul transmita, assim emoções positivas.

No verão, não hesite: dê muitos mergulhos e relaxe. Relaxe muito!

Verde – frescura e vitalidade

Destino: Açores

Tal como o azul, o verde é outra cor que encontramos em abundância em Portugal. Os Açores são um dos grandes embaixadores de ambas as cores (principalmente do verde, que falamos aqui).

Podemos encontrar em locais tão bonitos: como jardins, florestas ou mesmo nos parques da cidade. Desta cor diz-se que, após 40 segundos a observar esta tonalidade na natureza, a nossa atenção pode aumentar consideravelmente. É igualmente associada a conceitos como renovação.

Vermelho – energia e poder

Destino: Japão (no outono)

Se na primavera é o cor-de-rosa das cerejeiras que cobre a paisagem do Japão, no outono o país recebe o vermelho vibrante. E que bonito que é!

Alguns especialistas afirmam que o vermelho é a cor mais saliente da natureza, produzindo efeitos energéticos nas pessoas. Se aprecia esta cor, então a Ásia é o local certo para mergulhar.

Castanho – Uniformidade e seriedade

Destino: Deserto do Sahara

Aqui está uma cor que divide opiniões. Apreciada por muitos, colocada de lado por outros tantos. É a cor da terra e da madeira, e, portanto, da natureza também. Contudo, em grandes extensões também pode transmitir uma ideia de envelhecimento e isolamento.

Ao olharmos para a imagem uma coisa é certa: o castanho do deserto do Sahara não é indiferente a ninguém.

Apesar de existirem reações universais a certos estímulos, a influência que as cores têm, depende também das associações que cada um – a um nível mais pessoal – vai criando.

Por exemplo, se desde criança temos uma forte antipatia com um certo alimento – couve roxa, por exemplo -, isso pode levar a uma reação menos positiva com a cor roxa. Outros fatores importantes a ter em conta são a naturalidade da pessoa e a própria idade.

Pinte as suas próximas viagens com muitas cores e, por curiosidade, experimente estar atento aos efeitosque estas têm em si.